De olho na informalidade: campanha alerta veranistas sobre óculos piratas

Ação busca alertar os usuários sobre os riscos que podem ser causados pela utilização de produtos de qualidade inferior


Geral - 14/01/2017
Campanha tem como objetivo conscientizar o uso de óculos legítimos
Campanha tem como objetivo conscientizar o uso de óculos legítimos - Créditos: Mariana da Rosa
      Proteja seus olhos, use óculos solar de qualidade. Este é o lema da campanha que chega ao litoral gaúcho, em sua oitava edição, com o objetivo de conscientizar os veranistas sobre a importância da utilização de um produto de qualidade. A ação é desenvolvida pelo Sindicato do Comércio Varejista de Material Óptico, Fotográfico e Cinematográfico (Sindióptica), com o apoio da Associação do Comércio de Joias, Relógios e Óptica do Rio Grande do Sul (Ajorsul).
     A campanha tem como objetivo combater a informalidade. De acordo com dados da Comissão de Combate à Informalidade da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do Rio Grande do Sul (Fecomércio), 40% dos óculos são falsificados no Rio Grande do Sul. Além disso, 55% do comércio está ilegal.
     - A utilização dos óculos de sol trata-se, atualmente, muito mais de um ato de prevenção à saúde do que um acessório de moda. O uso de um produto de má qualidade pode acelerar a catarata e a degeneração macular devido a radiação e devido ao fato do aumento deste comércio ilegal, torna-se cada vez mais necessário ressaltar às pessoas a relevância de adquirir uma mercadoria confiável - comenta o vice-presidente da Ajorsul, Eduardo Machado.
     Além de blitze com a distribuição de brindes, a campanha prevê testes de visão nas casas do Sesc aos finais de semana. Uma parceria firmada com a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) possibilitará também a disseminação dos materiais informativos nas praças de pedágio a caminho do litoral. O diretor executivo do Sindióptica, Roberto Tenedini, revela que o objetivo é alcançar mais de 1,5 milhão de gaúchos, durante a campanha.
     A iniciativa conta ainda com o apoio institucional do Ministério Público, Secretaria Estadual de Saúde e Procon-RS.
Clique aqui para comentar
Para comentar, você deve estar conectado à uma dessas contas:



Comentários
Os comentários não representam a opinião do Grupo Redesul. A responsabilidade é do autor da mensagem.